Causas da miopia

Óculos para miopia

Hereditariedade

Uma das principais causas da miopia é hereditariedade. Ou seja, quem tem pai e/ou mãe com miopia, tem probabilidade de também desenvolver a patologia, assim como de “transmiti-la” a seus filhos. Nesses casos de miopias com causas hereditárias, infelizmente, não há o que se fazer para evitar que outras pessoas da mesma família a desenvolvam.

Uso excessivo de tecnologia é estudado como uma das causas da miopia

Muitos avós dizem, até hoje, que “assistir por muito tempo à televisão faz mal aos olhos”. Bem, eles não estão totalmente errados.

Apesar de os dispositivos que mais costumamos usar – smartphones, tablets, TVs – não emitirem nenhuma radiação, a distância com que mantemos nossos olhos afastados de suas telas influenciam bastante na possibilidade de desenvolvermos algum transtorno óptico, sendo atualmente uma das principais causas da miopia entre crianças e jovens.

E isso é especialmente válido para crianças e pré-adolescentes, pois estão expostos desde pouca idade a esses aparelhos.

Ultimamente, muitos médicos têm relacionado o desenvolvimento precoce da miopia em crianças devido ao uso excessivo de aparelhos eletrônicos com tela, como smartphones, computadores e tablets.

Isso porque, ao passar muito tempo usando esses aparelhos a pequena distância, a visão passa a priorizar objetos mais próximos, e o que está longe começa a parecer embaçado.

Como as crianças podem não perceber que estão com dificuldades para enxergar, é importante que os pais as monitorem sempre, não apenas em relação à sua saúde ocular, mas também monitorando seu comportamento e controlando o uso desses aparelhos para a prevenção da miopia e outras doenças da visão.

Consulte um médico para receber orientação.

Muito tempo de telas está associado à epidemia de miopia entre jovens

A Sociedade Brasileira de Oftalmologia aponta que 8 milhões de crianças sofrem com problemas oculares causados pelo exagero no uso de algumas tecnologias. O uso excessivo desses aparelhos por crianças está associado não apenas ao desenvolvimento precoce de miopia, mas também a outros problemas de saúde como sedentarismo e obesidade.

Por isso, os pais não devem esperar que seus filhos comecem a se queixar de problemas de visão para levar-los ao oftalmologista. É imprescindível incluir consultas periódicas com este profissional para acompanhar a saúde ocular dos pequenos e tratar, precocemente, qualquer problema identificado.

Baixa exposição à luz solar na infância é uma das causas da miopia

Um apontamento, feito por um estudo australiano, liga o desenvolvimento de miopia à baixa exposição de crianças à luz solar. O estudo examinou os padrões de exposição diária à luz solar de crianças de idades semelhantes de duas regiões geográficas, Austrália e Singapura, conhecidas por exibirem diferenças na prevalência de miopia.

O conhecimento sobre esses padrões de exposição à luz pode ajudar na criação de intervenções externas, incluindo programas escolares, para aumentar o tempo de atividades externas das populações.

Se associarmos a ideia de que, cada vez menos, as crianças passam tempo fora de casa e, cada vez mais cedo iniciam o uso de aparelhos eletrônicos (às vezes ultrapassando 2h de uso diário), podemos ter uma melhor compreensão sobre o aumento da incidência de miopia em crianças.

Dicas para reduzir as chances das crianças desenvolverem miopia precocemente:

  • Não é recomendado o uso de aparelhos eletrônicos por crianças com menos de 2 anos de idade.
  • Para crianças a partir de 2 anos, limitar o uso de eletrônicos (tablets, smartphones, celulares) para, no máximo 1h por dia, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).
  • Sempre que possível, transmitir o conteúdo do tablet ou do smartphone para a SmarTV, ampliando-se a distância focal necessária para a criança assistir ao conteúdo desejado.
  • Aumentar o período de exposição diária à luz solar para, no mínimo, 45 minutos por dia, permitindo que a criança brinque mais em ambientes externos.
  • Quando for usar aparelhos de telas, piscar com mais freqüência.
  • Quando for usar aparelhos de telas por mais de 1h, faça pausas de 2 minutos a cada 30 minutos de uso para observar objetos ao longe, como paisagens pela janela, estimulando a visão à distância.
  • Para os pais e adultos responsáveis, dêem o exemplo e apliquem essas recomendações em suas próprias atividades.

Fatores de risco para miopia

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia diz que 75% dos casos de cegueira seriam evitáveis, tendo como principais causas as cataratas, o glaucoma e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Porém, os erros refrativos não corrigidos, como miopia, astigmatismo e hipermetropia também aparecem como co-responsáveis, pois podem chegar a graus tão elevados que comprometem 100% da visão.

De fato, altos graus de miopia aumentam significativamente o risco de problemas de saúde ocular maiores, como lacrimejamento da retina (21 vezes maior), glaucoma (40 vezes) ou catarata (seis vezes).

Um olho que fica míope fica mais longo. O alongamento é proporcional ao aumento da miopia. Quanto mais o olho se estica, mais a retina, que reveste o interior do olho, se torna mais fina. Sintomas como rachaduras, desenvolvimento anormal de vasos sanguíneos sub-retinianos e sangramento podem aparecer.

Além disso, é importante acompanhar a saúde ocular de crianças e adolescentes porque, além da própria dificuldade de enxergar ao longe, a miopia nessa fase da vida pode prejudicar o aprendizado, com a dificuldade de visualizar o quadro e outras leituras no ambiente escolar.